domingo, 20 de março de 2011

À espera de um milagre

É a forma mais simples para definir o sentimento presente nas mentes e corações dos recém habilitados para o Cadastro Nacional de Adoção - CNA. Literalmente à espera de um milagre. Milagre esse que pode se resumir na chegada de seu filhote tão querido e desejado o mais rápido possível. Contudo, na vida real, a dinâmica corre diferente. Para começar, todo período anterior do aguardo da sentença não conta para o cálculo geral. É a partir do martelo batido a favor do(s) pretendente(s), o chamado deferido e processo lançado em rede é que o tempo vai começar a se mexer. O perfil escolhido para a criança é o que vai definir o tempo de permanência na fila de espera do contato para conhecer seu filho, culminando com o número de pais habilitados e a comarca ao qual o seu processo está ligado. Lendo dessa maneira, pode ser bastante desestimulante, triste, distante. Contudo, a opção continua sendo a do habilitado. Se você passar a ver o tempo como contagem regressiva, talvez consiga tirar muita vantagem de tudo isso. No âmbito da preparação de espaço e finanças. Como geralmente a faixa etária da criança onde o pretendente se encaixa tem um espaço de dois anos e onze meses, tirando casos bastante específicos onde exista uma precisão do tipo, "só aceito criança na idade de seis meses" , por exemplo, o tempo de espera pode  girar em torno de um a dois anos. Você pode usar esse tempo para capitalizar em favor do filhote. Uma poupança, uma reserva, onde você vai preparando o bolso para recebê-lo. Lembre-se, muitos não têm roupa alguma ou estas estão rotas, por isso, ter um capital para esse momento é uma grande opção. Sei que a expectativa é enorme e a ansiedade consome mas, talvez investir na compra dos móveis de quarto não seja a melhor opção se o sexo da criança for indiferente, mas reservar dinheiro para o feito é válido. A menos que você vá construir um quarto à parte. Dependendo de como gire seu capital, você já pode começar. Outra ótima opção é que tal ler livros a respeito desse momento? Além de mantê-lo envolvido, conhecimento nunca é demais. Participar das reuniões promovidas pelo grupo de adoção de sua vara da infância também é uma excelente opção. Há sempre convidados extremamente envolvidos com a causa dos pais e das crianças, como psicólogos, juízes, assistentes sociais e pais que já passaram pelo momento de espera, com seus filhotes juntos ao peito. Isso vai lhe dar tranquilidade e a certeza de que seu dia está chegando.
Preservar a certeza da importância desse momento é fundamental. Vocês já são pais. De fato já estão gestando e agora, é só se preparar, pois o momento de ter seu filhote nos braços vai chegar, já, já.

Um comentário:

gkelly disse...

Lindo. Coloquei um link no meu blog.
Beijos Van.
Glauce