terça-feira, 22 de março de 2011

A simplicidade de um Rei

Podem dizer o que quiser: animador de festa, de auditório, ou até mesmo pretensioso. O que quiser. Contudo, não podemos nos excluir da verdade: Barack Obama nos visitou como um rei. Ele não só passou por aqui, como os outros nove presidentes americanos, como nos tratou com respeito e de igual para igual. Nenhum outro se preocupou em falar à nação. Acredito que isso só se deu em razão das relações estabelecidas. Sendo pessimista ou não, é importante reconhecer o bem que a vista desse homem fez para todos nós. Foi como ter visto a realização do sonho de alguém, que pode ter sido seu sonho. Se transpusermos cada qual para sua realidade, conseguimos ver nosso empenho para conquistar algo, a conquista e o desfrute de tudo, sabia e humildemente. Isso é importantíssimo para nossos jovens, crianças e, sobretudo, para muitos que esqueceram que, para se chegar no topo, é preciso trabalhar duro. E o topo ao qual me refiro é o de cada um. Não dá para esconder-se atrás de estereótipos. Ser pobre, negro, professor, não é mais desculpa para não se bem suceder. Concordo que ainda há uma distância considerável entre todos os posicionamentos sociais no nosso país e Estados Unidos, por exemplo, mas cabe a nós mesmos evidenciarmos e forçar o movimento contrário. Ainda nos contentamos com a mediocridade, sem a consciência de que a necessidade de fazer o certo e bem feito constrói um homem, um país. Estamos no caminho, não posso negar, mas a velocidade ainda deixa à desejar.
O importante é que já estamos no processo de mudança de nossa imagem para os demais países e uma das potências mais poderosas veio reconhecer e ver tal movimento pessoalmente. Se teve quem não gostasse, sinto muito, mas senti-me lisonjeada com a presença de um dos homens mais poderosos do mundo, juntamente com sua família, além de ter falado com convidados que, de várias formas, me representaram. Vê-lo tão respeitosamente conversar, agradecer e parabenizar meu povo e país só veio validar o que já acredito: sim, nós podemos! Nossa presidente bem que poderia fazer o mesmo... 

2 comentários:

Ebrael disse...

Vanessa, não quero parecer demagogo, mas ver o primeiro presidente negro da História dos EUA visitando nosso país, que tem metade de sua história construída com sangue e suor da África, nos enche de esperança!

A igualdade entre homens e nações está beeeeem longe ainda, mas realmente ele digo que ele consegue ser mais popular, ao meu ver, que o Lula. Ele dizer que o Lula é o "cara" foi falsa modéstia, pois acho que ele é o cara, ele sim!

Isso mesmo, foi bom vc destacar nossa "presidente". Cuidado: se ela ler "presidente" no seu blog (ou no meu), o que poderá acontecer-nos? kkk

Bjks em vc!

C C Maia disse...

barack Obama n precisa correr atrás de grandes feitos p ficar na história, ele em si, sua vida, sua personalidade já é a história, fora sua eleição, onde de forma inteligente usa a internet para chegar ao público e melhor para pedir verba pra sua campanha. mas p além de tudo isso Batack Obama é um símbolo dos q fizeram história antes dele e de tantos anônimos negros e brancos, ainda q a minoria, q lutaram pelos direito dos negros de serem tratados simplesmente como cidadãos, isto é prova de q por maiores q sejam as barbaridades q se cometem pelo mundo, as injustiças, preconceito de todo o tipo, a eleição de Barack Obama dá sobretudo esperança pq mostra q há humanidade, há evolução, há um futuro grande para todos.